Categoria

Reciclagem

Categoria

A cidade de Amsterdã é mundialmente conhecida por duas peculiaridades: a excelente infraestrutura para os ciclistas e seus lindos canais. Com mais de 100 quilômetros de extensão, os canais de Amsterdã são o grande chamariz da cidade e atraem turistas do mundo todo. As águas que cruzam a cidade funcionam como avenidas e são apreciadas pelos visitantes que buscam conhecer a região de uma ponta à outra. Apesar de encantadores, os canais, como grande parte dos rios e mares, também sofrem com a poluição. Decidido a fazer a diferença neste cantinho do planeta, o holandês Marius Smit fundou a Plastic Whale, a primeira empresa profissional de pesca plástica do mundo. Inicialmente, a ideia de Smit era construir um barco a partir dos resíduos retirados dos canais de Amsterdã. Hoje, após sete anos da fundação – e muito lixo recolhido –, a empresa já possui uma frota de nove barcos feitos…

Diminuir o consumo de plástico e enviá-lo para a reciclagem é a opção mais acertada para lidar com o grave problema que este material se tornou para os oceanos e mares. Mas, enquanto isto ainda não acontece, uma boa alternativa é recolher e reaproveitar os materiais que já se encontram nas águas. Algumas marcas, como a Adidas, já adotaram tal estratégia e cada vez mais empresas estão investindo na empreitada. A Gant, por exemplo, transforma plástico retirado do Mar Mediterrâneo em camisas. Em vez de apenas apontar o problema, a empresa sueca viu uma oportunidade de fazer a diferença e criou o Gant Beacons Project, uma linha de camisas sustentável. Através de uma parceria com pescadores do Mar Mediterrâneo, que recolhem o plástico que encontram durante seu trabalho, a Gant investe no upcycle desses materiais para a produção de tecidos para sua linha eco-friendly de camisas. Parceira do projeto, a…

Por incrível que pareça, ainda há pessoas por aí que acreditam que jogar um pequeno resíduo no chão não fará mal ao meio ambiente e às cidades em geral. Bitucas de cigarro, papel de bala, chiclete mascado… Infelizmente, a falta de educação e de bom senso ainda persiste, e o problema do lixo nas cidades só aumenta. Um exemplo desses pequenos resíduos que fazem parte da nossa rotina é o chiclete. Não é difícil, ao andar pelas ruas, pisar em uma goma mascada e ter um trabalhão para retirá-la do sapato. E quem nunca colocou as mãos debaixo da cadeira e encontrou um chiclete grudado no assento? Produzido com materiais não biodegradáveis, o chiclete leva cerca de cinco anos para se decompor. Apesar de não serem facilmente encontradas, já existem empresas que reciclam a goma de mascar e criam novos produtos, como brinquedos e pneus. A novidade agora é a…

Muitos artistas utilizam seu talento para criticar diversos aspectos do mundo em que vivemos. A arte, por si só, já é capaz de despertar sentimentos variados nas pessoas, mas, ao utilizar materiais “improváveis”, o artista consegue encantar e propor uma reflexão a quem admira sua obra. Artur Bordalo é um desses artistas que, com sua técnica e ousadia, reaproveita materiais que iriam para o lixo e os transformam em belas esculturas nas cidades. Nascido em Lisboa, Portugal, Bordalo costuma dizer que pertence a uma geração extremamente consumista, materialista e gananciosa. Todos esses adjetivos refletem o tipo de sociedade na qual vivemos, com produção excessiva de bens materiais e a consequente geração de inúmeros resíduos, descartados, na maioria das vezes, de forma incorreta no meio ambiente. No entanto, o que é visto como lixo para a maioria das pessoas, para Bordalo, é fonte de inspiração. E mais: além de criar esculturas…

Praticar uma atividade física é uma excelente atitude para quem se preocupa com o bem-estar físico e mental. Movimentar o corpo ajuda a combater o estresse, melhora a circulação sanguínea e ainda fortalece o sistema imunológico. Praticar exercícios ao ar livre proporciona contato direto com a natureza, o que é uma boa dica para quem deseja recarregar as energias. Melhor do que isso, só se fosse possível aproveitar esse tempo para ajudar o meio ambiente. Com o plogging, isso já é possível! 🙂 No final de 2016, já era possível encontrar algumas menções no Instagram dessa atividade. Criada na Suécia, plogging é uma expressão que mescla os termos “plocka skräp” (pegar o lixo) com “jogga” (correr). Dessa forma, praticar plogging significa recolher resíduos enquanto corre. Para iniciar a atividade, basta vestir roupas adequadas e levar consigo uma sacola para guardar o lixo, luvas para proteger as mãos e muita disposição!…

Separar os resíduos corretamente e destiná-los para a reciclagem é uma atitude sustentável que faz a diferença para a saúde do nosso planeta. Muitos condomínios, porém, relatam grande dificuldade para encontrar um local que realize o descarte adequado desses materiais. Em várias cidades, o caminhão da coleta seletiva não atende todos os bairros, sendo assim, os síndicos recorrem às cooperativas ou catadores independentes em busca de parcerias. É nesse momento que surge um desafio: encontrar cooperativas e profissionais próximos ao condomínio. Pensando em uma solução para tal problema, surgiu o Cataki, um aplicativo para smartphone que tem como objetivo conectar catadores independentes com quem deseja reciclar. Seu funcionamento é bastante simples. Após os catadores realizarem um cadastro na plataforma, o perfil de cada um fica disponível, e eles podem ser encontrados por pessoas que estejam perto de sua localização. Disponível para Android e IOS, o aplicativo, que é uma espécie…